AngolaGuine-bissau

EMPRESA BAUXITE ANGOLA PRONTA PARA RETOMAR ATIVIDADE NA GUINE-BISSAU

O executivo angolano manifesta-se disponível em reativar a cooperação com a Guiné-Bissau em vários domínios, nomeadamente na reativação do projeto de exploração da bauxite.

A informação foi avançada esta terça-feira (10.04) à imprensa pelo segundo vice-presidente do Parlamento angolano, Higino Carneiro, no final do encontro com o líder do hemiciclo guineense, Cipriano Cassama.

“Esse é nosso desejo e estamos a encorajar a empresa angolana a retomar os trabalhos”, declarou Carneiro.

 

De acordo com Carneiro, o encontro com Cassama visa reforçar a relação da cooperação entre o parlamento guineense e o angolano.

Para além do encontro com o presidente do parlamento guineense, o segundo vice-presidente do Parlamento daquele país, encontrou-se com o Chefe de Estado, José Mário Vaz e com o atual primeiro-ministro, Artur Silva, com quem assinou em 2007 o primeiro acordo de cooperação bilateral do projeto de exploração da bauxite.

O projeto de exploração da bauxite na Guiné-Bissau está orçado em mais de mil milhões de dólares.

A Bauxite Angola é uma empresa mista de direito angolano, criada para realizar operações de mineração e investimento em diversos domínios, sendo, desde Setembro de 2007, titular de direitos mineiros sobre os jazigos de bauxite da Guiné-Bissau.

Estudos geológicos apontam para a existência de importantes jazigos de bauxite na localidade de Boé, situada a cerca de 240 quilómetros a sudeste de Bissau.

Esses estudos apontam ainda para uma reserva de bauxite na ordem de 113 milhões de toneladas o que daria para uma produção de cerca de 2 milhões de toneladas por ano. Esses jazigos dariam para uma exploração calculada de cerca de 56 anos.

Por: Alison Cabral